Celebrando mais de 50 encontros do GEVE

De dezembro de 2009 até agora foram mais de 50 encontros! As palestras e atividades estão todas publicadas aqui! Muito conteúdo, debate e ferramentas para a implantação e manutenção dos Programas de Voluntariado Empresariais;

Festejando também mais de 1.000 seguidores em nossa página do facebook!

  1. Investimento Social e Voluntariado Empresarial caminhando juntos 2018
  2. Debate investimento cidadania e voluntariado empresarial no Congresso GIFE
  3. O desafio da gestão do Tempo do Voluntariado”
  4. Gênero e Voluntariado: a mulher no foco
  5. Voluntários: como atrair os “não convertidos“ ou “desengajados” 2017
  6. Desenvolvendo a colaboração entre Voluntários
  7. ODS e voluntariado na prática
  8. Desmistificando a dificuldade em avaliar os programas de voluntariado
  9. Governança no Voluntariado Empresarial: existe um modelo ideal?
  10. Voluntariado Empresarial quebrando paradigmas e disseminando temas direitos LGBT, ética e inclusão.
  11. Cenário 2016 e o Voluntariado Empresarial: um panorama social e econômico: os números do investimento social no Brasil
  12. Gincanas, maratonas e premiações: ferramentas mobilizadoras nos Programas de Voluntariado Empresarial
  13. Engajar para o Voluntariado: pensando fora da caixa
  14. Voluntariado Empresarial e Valor Compartilhado
  15. Legado e aprendizados do Voluntariado dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016
  16. Gamificação: os jogos e aplicativos nos Programas de Voluntariado Empresarial
  17. Inovação e tecnologia a favor da mobilização e do engajamento para causas. 2015
  18. Sensibilização e engajamento de lideranças para o Voluntariado Empresarial”
  19. Voluntariado Empresarial –   Panorama internacional e oportunidades de ação voluntária nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU
  20. Avaliação de Programas de Voluntariado Empresarial: Oportunidades e Desafios
  21. Competências e Responsabilidades de um Gestor de Voluntariado.
  22. O voluntariado transformando o ambiente corporativo.
  23. Como medir resultados? Indicadores e impacto no Voluntariado Empresarial 2014
  24. O que NÃO FAZER em Comunicação do Voluntariado
  25. Cultura de Inovação do Voluntariado.
  26. Engajamento para filantropia, doação e voluntariado.
  27. Estratégias para o Planejamento do Programa de Voluntariado Empresarial”
  28. Voluntariado: Avaliação, Monitoramento e Impacto
  29. Olhares sobre o Voluntariado Empresarial 2013
  30. Como o programa de voluntariado se integra ao investimento social privado e o complementa
  31. Árvore da Vida nos programas de Voluntariado Empresarial
  32. Dinâmicas Humanas, Comunicação e Relacionamento Interpessoal para fortalecimento do programa de Voluntariado Empresarial
  33. Diálogo sobre tendências, desafios e oportunidades de voluntariado empresarial
  34. Redes e Parcerias
  35. Pesquisa sobre voluntariado realizada pelo IBOPE Inteligência para Rede Brasil Voluntário 2012
  36. O voluntariado segundo Mário Sérgio Cortella
  37. Premissas e Políticas dos Programas de Voluntariado Empresarial”
  38. Formação de Voluntários
  39. Sustentabilidade e Investimento nos programas de voluntariado empresariais
  40. Mobilização de pessoas para o voluntariado ong BRASIL
  41. Aspectos Jurídicos do Voluntariado Empresarial 2011
  42. O uso das Mídias Sociais
  43. Formação de voluntários em Programas Corporativos
  44. Engajamento – Voluntários, lideranças e gestores
  45. Tendências do Voluntariado Empresarial
  46. Movimentos da Modernidade e o Voluntariado
  47. Diagnóstico nos Programas de Voluntariado 2010
  48. Planejamento de Programas de Voluntariado Empresarial
  49. Monitoramento dos Programas de Voluntariado
  50. Indicadores e Metas para Voluntariado
  51. Avaliação dos programas de Voluntariado Empresarial
  52. Mesa de trabalho dezembro de 2009 Objetivos do Grupo de Estudos  é disponibilizar ferramentas, artigos, pesquisas, referências e  promover a troca de experiências.

 

Artigo Silvia Naccache para a plataforma Captamos: Afinal de contas, tempo é dinheiro?

Afinal de contas, tempo é dinheiro?

14 de Maio de 2018 às 06:00

Engajar voluntários para resultado é fundamental, pois tempo é valioso, precioso, tempo é dinheiro!

Mas qual é esse tempo dedicado ao voluntariado?

Será que quem doa e recebe esse tempo tem a genuína e real percepção do “valor” desse tempo?

E quanto do trabalho de muitos voluntários é transformado, de uma doação de tempo para uma mobilização de outros recursos, financeiros e materiais, para as organizações?

Em 2013 a Fundação Itaú Social encomendou uma pesquisa ao Instituto Datafolha para saber um pouco sobre o Voluntariado no Brasil. Foi feita com 2.024 brasileiros de 135 municípios e chegou a conclusão que 11% da população brasileira é de voluntários. Segundo os que nunca atuaram voluntariamente, falta de tempo é a razão alegada por 40% e ainda 6% disseram não conseguir organizar horários para o trabalho voluntário.

Será que o tempo é esse terrível vilão que afasta as pessoas da oportunidade de fazer o bem, exercitar sua cidadania e a solidariedade?

Certamente o tempo é a resposta mais rápida e prática para quem quer encerrar uma conversa. O tempo de cada um é assunto privado e se digo que não tenho tempo, eu encerro qualquer possibilidade de negociação e isso não se refere apenas a tempo de voluntariar: pode ser o de se exercitar, visitar amigos, aprender novo idioma, realizar um passeio, etc.

Não existe sobras de tempo, são escolhas, decisões e priorizações. Tempo de Voluntariado é também valorado.

A Valoração da Hora Voluntária passou a ter um registro contábil em setembro de 2012 quando entrou em vigor a Resolução CFC nº 1.409 – ITG 2002 para Entidade sem Finalidade de Lucros e, desde então, no Balanço Patrimonial, ou seja nas demonstrações contábeis elaboradas por estas entidades, devem ser destacadas as informações de gratuidades concedidas e serviços voluntários obtidos, divulgadas em notas explicativas por tipo de atividade.

O trabalho voluntário deve ser reconhecido pelo valor justo da prestação do serviço como se tivesse ocorrido o desembolso financeiro e talento para causas sociais.

Valorar significa apreciar e atribuir valor a alguma coisa ou a alguém. Valorizar significa aumentar o valor, a importância ou a qualidade de alguém ou de alguma coisa. Ambas as palavras resgatam um conceito muito importante no voluntariado: Valores.

O voluntariado promove o desenvolvimento da sociedade a partir do fortalecimento de valores que devem nortear o comportamento humano. Esse formato novo no Brasil promove indicadores da contabilização ou valoração da hora voluntária, medindo o impacto sobre as ações sociais desenvolvidas, reconhecendo os resultados de quem doa tempo, trabalho e talento com responsabilidade, dedicação e comprometimento.

Então tempo é realmente dinheiro e tempo de voluntariado tem um valor duplo, esse que podemos medir em reais e aquele que toca nossos corações e que nos concede um propósito e uma realização!

6 de junho: tempo e voluntariado

IMG-20180606-WA0008

Imagem1

Gestor de programa de Voluntariado gerencia o tempo do outro

 Falta tempo para Voluntariar

Gerenciar o tempo do Voluntariado é especialmente mais desafiador

Dinâmica de  Boas Vindas: Possibilitar a reflexão sobre mitos e verdades acerca da administração do tempo, bem como promover integração do grupo e conhecimento entre as pessoas.

tempo 1Dinâmica Tempo de Voluntariado

 

 

 

 

 

Apresentação:

apresentação GRUPO DE ESTUDOS 6 de junho

Palestrantes:

IMG-20180606-WA0009

Tiemi Yamashita: tiemi.yamashita@hotmail.com

Mottainai 2018 Voluntariado Tempo

Marcio Zeppelini:  marcio@filantropia.ong

texto inspiração Marcio Zeppelini

tempo 2

Atividade de Grupo:

Atividade em Grupo Tempo de Voluntariado

RESULTADO Atividade em Grupo Tempo de Voluntariado