Artigo Silvia Naccache para a plataforma Captamos: Afinal de contas, tempo é dinheiro?

Afinal de contas, tempo é dinheiro?

14 de Maio de 2018 às 06:00

Engajar voluntários para resultado é fundamental, pois tempo é valioso, precioso, tempo é dinheiro!

Mas qual é esse tempo dedicado ao voluntariado?

Será que quem doa e recebe esse tempo tem a genuína e real percepção do “valor” desse tempo?

E quanto do trabalho de muitos voluntários é transformado, de uma doação de tempo para uma mobilização de outros recursos, financeiros e materiais, para as organizações?

Em 2013 a Fundação Itaú Social encomendou uma pesquisa ao Instituto Datafolha para saber um pouco sobre o Voluntariado no Brasil. Foi feita com 2.024 brasileiros de 135 municípios e chegou a conclusão que 11% da população brasileira é de voluntários. Segundo os que nunca atuaram voluntariamente, falta de tempo é a razão alegada por 40% e ainda 6% disseram não conseguir organizar horários para o trabalho voluntário.

Será que o tempo é esse terrível vilão que afasta as pessoas da oportunidade de fazer o bem, exercitar sua cidadania e a solidariedade?

Certamente o tempo é a resposta mais rápida e prática para quem quer encerrar uma conversa. O tempo de cada um é assunto privado e se digo que não tenho tempo, eu encerro qualquer possibilidade de negociação e isso não se refere apenas a tempo de voluntariar: pode ser o de se exercitar, visitar amigos, aprender novo idioma, realizar um passeio, etc.

Não existe sobras de tempo, são escolhas, decisões e priorizações. Tempo de Voluntariado é também valorado.

A Valoração da Hora Voluntária passou a ter um registro contábil em setembro de 2012 quando entrou em vigor a Resolução CFC nº 1.409 – ITG 2002 para Entidade sem Finalidade de Lucros e, desde então, no Balanço Patrimonial, ou seja nas demonstrações contábeis elaboradas por estas entidades, devem ser destacadas as informações de gratuidades concedidas e serviços voluntários obtidos, divulgadas em notas explicativas por tipo de atividade.

O trabalho voluntário deve ser reconhecido pelo valor justo da prestação do serviço como se tivesse ocorrido o desembolso financeiro e talento para causas sociais.

Valorar significa apreciar e atribuir valor a alguma coisa ou a alguém. Valorizar significa aumentar o valor, a importância ou a qualidade de alguém ou de alguma coisa. Ambas as palavras resgatam um conceito muito importante no voluntariado: Valores.

O voluntariado promove o desenvolvimento da sociedade a partir do fortalecimento de valores que devem nortear o comportamento humano. Esse formato novo no Brasil promove indicadores da contabilização ou valoração da hora voluntária, medindo o impacto sobre as ações sociais desenvolvidas, reconhecendo os resultados de quem doa tempo, trabalho e talento com responsabilidade, dedicação e comprometimento.

Então tempo é realmente dinheiro e tempo de voluntariado tem um valor duplo, esse que podemos medir em reais e aquele que toca nossos corações e que nos concede um propósito e uma realização!

6 de junho: tempo e voluntariado

IMG-20180606-WA0008

Imagem1

Gestor de programa de Voluntariado gerencia o tempo do outro

 Falta tempo para Voluntariar

Gerenciar o tempo do Voluntariado é especialmente mais desafiador

Dinâmica de  Boas Vindas: Possibilitar a reflexão sobre mitos e verdades acerca da administração do tempo, bem como promover integração do grupo e conhecimento entre as pessoas.

tempo 1Dinâmica Tempo de Voluntariado

 

 

 

 

 

Apresentação:

apresentação GRUPO DE ESTUDOS 6 de junho

Palestrantes:

IMG-20180606-WA0009

Tiemi Yamashita: tiemi.yamashita@hotmail.com

Mottainai 2018 Voluntariado Tempo

Marcio Zeppelini:  marcio@filantropia.ong

texto inspiração Marcio Zeppelini

tempo 2

Atividade de Grupo:

Atividade em Grupo Tempo de Voluntariado

RESULTADO Atividade em Grupo Tempo de Voluntariado

 

 

 

 

A Gestão do Tempo de Voluntariar: encontro 6 de junho

Gestão do tempo de Voluntariar: Segundo pesquisa realizada pela Data Folha/Itaú Social, o motivo de destaque pelo qual as pessoas não atuam como voluntários é a falta de TEMPO:  40% disseram não ter tempo para o voluntariado e ainda 6% disseram não conseguir organizar horários para o trabalho voluntário. 

DIA 6 DE JUNHO

HORA: 8H30 ÀS 12H30

LOCAL: RUA BELA CINTRA 178  CONSOLAÇÃO SÃO PAULO

 

Segue link para inscrição: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSc7EXUEk8vMoyBJoCbzxNyqT5WV2n3zvoECDOTwdVlBTQglFg/viewform?usp=sf_link

Convite 6 de junho 2018 Grupo de Voluntariado Empresarial

Aniversário do Fórum Empresas e Direitos LGBT e o GEVE

O Fórum de Empresas e Direitos LGBT foi criado em março de 2013,  é uma organização informal que reúne grandes empresas em torno do compromisso com o respeito e a promoção dos direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais e tem como objetivo influenciar o meio empresarial e a sociedade a respeito desta temática. O propósito é articular empresas em torno do compromisso com o respeito e a promoção aos direitos humanos LGBT. Elaborou os 10 Compromissos, para orientar as práticas de cada empresa no tema e para orientar os trabalhos do próprio Fórum.

Os “10 Compromissos da Empresa com a Promoção dos Direitos LGBT” expressam o entendimento sobre o papel das empresas, oferecem uma agenda de trabalho para todos e qualificam a demanda no relacionamento com o Estado e a Sociedade Civil. Há indicativos de ação e indicadores de profundidade que detalham cada um dos compromissos para favorecer a identificação da situação atual da empresa e a elaboração do plano de ação para chegar na situação desejada. As empresas podem aderir formalmente ao Fórum e sua agenda expressa nos 10 Compromissos por meio da Carta de Adesão

O GEVE percebe a grande oportunidade de participação, de apoio e divulgação do Fórum junto a sua rede de empresas. Trabalhar em parceria para a promoção do respeito e dos

direitos. Juntos por empresas mais inclusivas, com mais respeito a diversidade.

33221552_2116959604986250_7698601180112355328_n FORUM

O décimo compromisso aponta: Promover e apoiar ações em prol dos direitos LGBT na comunidade e os itens 4 e 5 falam diretamente da relação com o Voluntariado Empresarial. São eles:

10.4. Incentivar e apoiar voluntariado empresarial em torno da causa LGBT
Incentivar e apoiar voluntariado empresarial em torno da causa LGBT, suas organizações de luta por direitos e ou de atenção direta a pessoas LGBT.

10.5. Capacitar o voluntariado empresarial para lidar com a temática LGBT
Capacitar o voluntariado empresarial para lidar com a temática LGBT em sua atuação direta ou como influenciador e apoiador de organizações para que considerem os direitos LGBT em suas práticas.

GRUPO DE VOLUNTARIADO EMPRESARIAL E O

5º ANIVERSÁRIO DO FÓRUM EMPRESAS E DIREITOS  LGBT+

Falar do assunto
Integrar
Informar
Exercitar a empatia
Não se restringir a políticas empresariais
Tolerância zero a qualquer tipo de preconceito
A responsabilidade é de cada um de nós transformar esse mundo, esse nosso país tão desigual. Organizações não sobreviverão sem uma prática genuína e verdadeira de inclusão e direitos.
FORUM
Nós somos diferentes e diversos e isso é o incrível!
Para concluir convidamos todos a conhecer e  participar do Fórum de Empresas e Direitos LGBT
E a leitura do texto publicado pela Roberta Rossi,  para  o blog do V2V

Convite do encontro de 6 de junho: Gestão do tempo de Voluntariar

Gestão do tempo de Voluntariar: Segundo pesquisa realizada pela Data Folha/Itaú Social, o motivo de destaque pelo qual as pessoas não atuam como voluntários é a falta de TEMPO:  40% disseram não ter tempo para o voluntariado e ainda 6% disseram não conseguir organizar horários para o trabalho voluntário. 

 No dia 6 de junho o encontro do Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial vai falar sobre a Gestão e o Desperdício de tempo!

Segue link para inscrição: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSc7EXUEk8vMoyBJoCbzxNyqT5WV2n3zvoECDOTwdVlBTQglFg/viewform?usp=sf_link

 

Convite 6 de junho 2018 Grupo de Voluntariado Empresarial

Encontro de abril acontece no Congresso do GIFE

O X Congresso GIFE convoca participantes para a construção de um projeto de país voltado ao bem comum: Brasil, democracia e desenvolvimento sustentável. 

Debate mediado pelo Daniel Morais do Atados trouxe convidados e temas bem interessantes:

Anna Carolina Bruschetta representando o CBVE:  Voluntariado e a  comunidades

Roberta Rossi do  GEVE: Voluntariado e diversidade

José Alfredo Nahas  da Parceiros Voluntários: Voluntariado e valoração

MESA DE VOLUNTARIADO EMPRESARIAL GEVE no GIFE 6 de abril